Depósito de locomotivas – Oficina de soldagem de trilhos

Depósito
Depósito da Sorocabana em Iperó - fim de 1938. (Revista Nossa Estrada - Arquivo Thomas Corrêa)

Importante patrimônio da cidade

Em fevereiro de 2010, num encontro com Eliana Gasparini Del Vigna, amiga e conterrânea, falávamos sobre a situação do Depósito, o grande prédio da ferrovia, inaugurado no fim de 1938, que durante anos funcionou como Depósito de locomotivas da Estrada de Ferro Sorocabana.

Depois da desativação, o prédio passou a abrigar a Oficina de soldagem de trilhos, que recebia trilhos produzidos em Volta Redonda (RJ) e no Tennessee (EUA), soldava e distribuía para toda a Sorocabana (depois FEPASA). Inclusive, chegou a soldar trilhos para a Companhia do Metropolitano de São Paulo (Metrô) durante a década de 1970.

É por causa desse complexo que o bairro ao redor (Vila Santo Antonio) é conhecido até hoje como “Vila do Depósito”.

Para a Eliana, relembrando diversas histórias do lugar, ali foi palco das tradições das festas juninas de Iperó. Antigamente as procissões iam até o Depósito. Muitos pais de família tiravam dali o ‘pão nosso de cada dia’. Reparavam locomotivas para que elas transportassem os sonhos de muita gente (gente que viajava para rever um ente querido e assim matar a saudade) e para transportar matéria-prima. Enfim, é tudo muito triste, muito.

Suely Gonzaga de Jesus, que também conheceu o local em pleno funcionamento durante o auge da ferrovia, disse que é uma tristeza ver o Depósito todo quebrado. Quando menina, sempre que minha irmã Milthes Ribeiro ia à casa da sogra dela, eu gostava de ir também e ‘fugia’ para ir ao Depósito e ver o pessoal trabalhando nos trens. Tudo se acaba nesta vida. À medida que vão se acabando, deixam uma tristeza imensa em nossos corações.

Said Moraes, primeiro professor iperoense filho de ferroviário, foi enfático ao dizer que é preciso respeitar a memória dos ferroviários. Não permitir que destruam e apaguem a memória do patrimônio cultural de cidade de Iperó. É um violento golpe contra a cidadania.