Floresta Nacional de Ipanema

Floresta Nacional de Ipanema: represa construída em 1811 e parte do conjunto arquitetônico com o morro ao fundo. (Neide Weingrill)

Berço da siderurgia americana (1589-2017)
Patrimônio do Brasil – orgulho dos iperoenses
Informações sobre visitação: Instituto Chico Mendes – ICMBio ou (15) 3266 9099

A Floresta Nacional de Ipanema, em Iperó, foi criada em 20 de maio de 1992 e abriga os remanescentes da primeira siderúrgica americana. Jazidas de ferro foram encontradas no morro Araçoiaba há cerca de 428 anos. A Flona de Ipanema abriga ainda um dos maiores ecossistemas de Mata Atlântica existentes hoje no Brasil. As atividades relacionadas ao ferro naquela região, desde o século XVI, contribuíram para a origem de várias cidades da região de Sorocaba e o desenvolvimento do Brasil.

 

O Morro Araçoiaba

O morro Araçoiaba (Ybiraçoiaba na escrita primitiva) é comumente chamado “morro de Ipanema”, mesmo nome do rio cujas “águas ruins” eram utilizadas na indústria de ferro. Os indígenas e, posteriormente, os bandeirantes, notaram que o sol se punha atrás daquela cadeia de montanhas. É possível perceber isso, por exemplo, quando passamos pela estrada Iperó-Sorocaba num fim de tarde. Foi assim que adotaram o nome Araçoiaba, significando “coberta do dia”, “esconderijo do sol”. Alguns escritores também se referem ao conjunto de montanhas como sendo o “cerro Araçoiaba” ou, incorretamente, como “serra Araçoiaba”.

Araçoiaba – o esconderijo do sol. (Centro de Memória de Ipanema)

 

Vista aérea do morro Araçoiaba e Floresta Nacional de Ipanema.
(Arquivo “Nelsinho”)