O monumento a Santo Antonio e a polêmica dos limites

Monumento a Santo Antonio
Monumento em homenagem a Santo Antonio - construído em 1953. Na foto, João Gonçalves Camargo (João da banda) e Augusto Rodrigues (Gusto Canaviá). (Arquivo Família Rodrigues)

O limite entre Iperó e Boituva nunca foi exatamente o monumento, mas subia por uma grande faixa de terra da atual Boituva (região do bairro Santo Antonio “velho” e entorno). Talvez tenha sido essa a ideia quando fizeram a primeira delimitação: juntar os dois Santo Antonio (o do lado de lá e o do lado de cá do rio; o “velho” e o “novo”).

Assim, oficialmente, o limite entre Iperó e Boituva foi além-rio Sorocaba durante quase 25 anos (agosto de 1939 a fevereiro de 1964).

O monumento a Santo Antonio foi construído em 1953, no lugar onde havia uma pequena capela dedicada ao santo e foi derrubada. Na época da construção, a propriedade pertencia ao sr. Cesídio Primo (tendo pertencido anteriormente ao sr. Mário Pedro Vercellino) e o painel se tornou um marco da propriedade existente até os dias atuais.