Paróquia Santo Antonio – 50 anos

Imagem símbolo das comemorações dos 50 anos da paróquia. (Hugo Augusto Rodrigues)

Após 14 dias de festividades em homenagem ao padroeiro (entre 31 de maio e 13 de junho), onde milhares de pessoas prestigiaram a 74ª Festa de Santo Antonio, a Paróquia Santo Antonio viveu mais um momento festivo importante: a comemoração dos seus 50 anos de criação e instalação. Centenas de pessoas participaram da missa solene na tarde de 25 de junho de 2017, que celebrou o Jubileu de Ouro.

Por ser um acontecimento histórico para a cidade, a cerimônia contou com a presença do prefeito Vanderlei Polizeli, do vice-prefeito Leonardo Folim, vereadores e secretários municipais. A missa foi presidida pelo pároco, o padre Isac Isaías Valle, e concelebrada pelos padres Manoel César de Camargo Júnior, Édson Roberto Daros, Antonio Carlos Fernandes (Toninho), Santo Cândido e Paulo Henrique Lino. Também estiveram presentes os diáconos João Batista Ferreira, Sílvio Buzzo e Valmir Aparecido de Oliveira.

As comemorações se iniciaram no dia 22 com o “Tríduo do Cinquentenário”. Presidiram as missas do tríduo os padres Inácio Kriguer (pároco em Iperó entre 1995 e 2000), Aparecido Carlos dos Passos – “Carlinhos” (pároco em Iperó entre 2009 e 2014) e Wilson Bizoni (vigário da Paróquia Santa Rita de Cássia).

O padre Isac agradeceu e destacou a importância de todos aqueles que se dedicaram à paróquia ao longo desses 50 anos, fazendo um chamamento para a construção dos próximos 50 anos. “Toda a comunidade está em festa. É um momento importante de agradecimento pela caminhada da paróquia, que chega agora ao seu meio século. Essa trajetória de fé tem tudo a ver com a história da cidade nos últimos 50 anos. Durante os nossos preparativos as pessoas puderam conhecer ainda mais essa história, a presença, a luz que a paróquia tem na evangelização, na eucaristia, nas pastorais. A fé exige presença e a comunidade se fez presente. Essa é a grande lição que tiramos desses 50 anos”, comentou.

Entre os tantos momentos marcantes na celebração do cinquentenário, vale destacar a grande participação de todas as comunidades e grupos organizados/pastorais que compõem a paróquia atualmente, além da presença dos primeiros que se casaram e dos primeiros batizados na paróquia. Após a missa, a Banda Marcial de Iperó (BANMIP) se apresentou na Praça Padre Calixto (Praça da Matriz), em homenagem ao Jubileu de Ouro, e foi bastante aplaudida.

“Parabenizo à comunidade pelos 50 anos da paróquia e a todos que se dedicaram para que essas festividades acontecessem. Estava tudo muito bonito e emocionou bastante. A paróquia nasceu praticamente junto com o município, tendo apenas dois anos de diferença. Então, as histórias se interligam em diversos momentos. Que venham os próximos 50 anos”, disse o prefeito Vanderlei Polizeli.

PADRE CALIXTO – Primeiro pároco, que tomou posse em 23 de junho de 1967, o padre Calixto foi bastante lembrado durante as celebrações dos 50 anos. Ele atuou em Iperó durante exatos 50 anos: entre 1957 e 1958, antes da criação da paróquia; posteriormente, foi pároco entre 1967 e 1995 e vigário até 2015, ano do seu falecimento. Sua história como sacerdote tem grande ligação com a paróquia e os iperoenses. Foi ele, inclusive, que no fim da década de 1960 fez a pesquisa para o lema presente no brasão do município: VITAM IMPENDERE VERO (Consagrar a vida à verdade).

“Durante várias gerações o padre Calixto foi uma importante referência católica para Iperó e a região. Ele viveu muitos anos aqui e sustentou os iperoenses na fé. Deixou uma profunda marca na cidade e tem esse reconhecimento, com o seu nome na praça principal e um busto em sua homenagem. Será sempre lembrado por todos nós”, finalizou o padre Isac.