“Santa Cecília” – a lendária banda de Iperó

Banda Santa Cecília
Banda Santa Cecília - uniforme no padrão branco. (Arquivo Luís Gustavo Lopes)

Jazz Ferroviário e Corporação Musical

Durante a década de 1940, o “Jazz Ferroviário de Santo Antonio” fazia sucesso em suas apresentações por toda a região. A música esteve presente nos principais acontecimentos que marcaram Iperó, mesmo antes da emancipação. Existem registros fotográficos de uma banda, ainda na década de 1940, que provavelmente foi o embrião da “furiosa” que nasceria no início da década seguinte.

A “Corporação Musical Santa Cecília de Iperó” (mais conhecida como “Banda Santa Cecília”) foi fundada em 30 de dezembro de 1953. De acordo com o estatuto, datado de 1962, a organização tinha por objetivo criar escola de música e proporcionar “audições musicais e recreativas, executar serviços religiosos, quermesse, orquestra e outras atividades congêneres, visando sempre o interesse da Igreja Santo Antonio de Iperó”.

 

Estrutura

Formada por ferroviários em sua maioria, a Banda Santa Cecília chegou a construir uma sede na rua São Bento (cuja casa existe ainda hoje) e esteve presente em praticamente todas as atividades culturais e festivas de Iperó, passando pelas alvoradas, desfiles, bailes e procissões. A banda participou ativamente das festas de Santo Antonio durante muitos anos.

 

Apresentações

No réveillon, tocava sambas, boleros e diversos outros ritmos. À meia-noite o baile parava. Primeiro de janeiro. As locomotivas, no pátio ferroviário, apitavam incessantemente. Muitos rojões. As famílias se levantavam e iam ao centro para os cumprimentos. Em seguida, a banda executava o Hino Nacional e acontecia a troca da diretoria do Clube Sorocabana, apresentação da rainha e os discursos. Finalizadas as formalidades, o baile se transformava num grande carnaval.

E por falar em carnaval, a “Banda Santa Cecília” era a responsável pela animação dos bailes realizados no salão do Sorocabana para celebrar essa festa popular. Outra festa imperdível era o “Primeiro de Maio”, quando havia o grande torneio de futebol em Iperó. Os times convidados iam até o Clube Sorocabana e de lá, devidamente uniformizados, desfilavam pelas ruas da cidade até chegarem ao campo. No gramado os jogadores de todos os times acompanhavam a banda durante a execução do Hino Nacional antes dos jogos.

Iperoenses que viveram essa época lembram-se, saudosos, da “furiosa”, como era conhecida a corporação musical. Era ela também que acompanhava a imensa procissão de Santo Antonio encerrando as festividades em louvor ao padroeiro. A banda encerrou as atividades e ficou inativa durante anos. Foi reativada no fim dos anos 1990, mas encerrou novamente as atividades pouco tempo depois.

Ficaram as lembranças e os registros das belas apresentações.